[GP Canadá] 56 + 65 = 44

O Fim de Semana de Hamilton

Por Júnior Ribeiro

            O Grande Prêmio do Canadá tem lá o seu “quê” de azarão, pois costuma surpreender os mais atenciosos analistas. Por mais que a Mercedes já mostrasse seu potencial, uma dobradinha não era tão esperada, tampouco era esperado o pódio da RBR com Daniel Ricciardo.

            O grande protagonista, obviamente, foi Lewis Hamilton não só por sua inquestionável vitória, mas por ter conquistado o quarto Grand Slam  de sua carreira (Pole + Vitória + Liderança em todas as voltas + Volta mais rápida).

           Não bastasse tudo isso, a emoção foi bem patrocinada por figuras não costumeiras, como Ocon e Stroll. O nome do francês começou a se destacar logo no primeiro stint, quando insistentemente permaneceu na pista, não sendo ultrapassado por Bottas, que parecia conformado com o seu futuro segundo posto. Esteban Ocon continuaria chamando atenção por seu desempenho durante toda a prova, inclusive por pontuar, via rádio que era capaz de ultrapassar Ricciardo, caso Perez trocasse posição consigo. Já o piloto da casa, Lance Stroll, pareceu confiante e brigou ferozmente durante toda a prova, conquistando significativas ultrapassagens.

Abandonos

            Felipe Massa não teve oportunidade de tentar mostrar serviço, sendo vítima de uma rodada de Carlos Sainz Jr., que também abandonou. Verstappen também deixaria a prova na volta 10. O outro representante da Toro Rosso, Kvyat, que teve problema para abrir a volta de apresentação e foi punido por inadequado reposicionamento acabou abandonando também. O último a abandonar foi Fernando Alonso, que aproveitou a oportunidade para inovar: tomando um banho de multidão na arquibancada.

Resultados

            Sebastian Vettel fez o possível para minimizar os prejuízos, finalizando em quarto lugar. Seu companheiro de equipe vinha bem, mas teve problemas na parte final da corrida e não conseguiu ultrapassar as Force India, permanecendo em sétimo. Com isso a Ferrari deixa de liderar o Campeonato de Construtores e Vettel perde boa parte de sua vantagem para Hamilton.

            A Fórmula 1 segue agora para o Grande Prêmio do Azerbaijão, com sua incrível reta e seu traçado de rua com um novo alento. Nada está definido. O que esperar da próxima estapa?