[GP Mônaco] Chuva, RBR, Force India… e Lewis Hamilton

por Jaqueline Trevisan Pigatto

CjoYUdiXAAEtmHvPneus, bandeiras, mecânicos que erram pneus, chuva, fiscais. Difícil saber quem protagonizou o GP de Mônaco de 2016. O que dizer então dos pilotos? Ricciardo, Hamilton, Perez, Vettel…Alonso. No que parecia ser uma corrida monótona e cheia de safety car, cada um teve seu momento de destaque.

Na pista extremamente molhada, os carros largaram em fila seguindo o carro de segurança. Após várias voltas que secavam o traçado, temos finalmente corrida. A primeira ultrapassagem foi dele, Hamilton, em cima de seu companheiro. A sorte de Rosberg parece ter acabado, ao menos nesse final de semana. Mas o inglês também vinha vindo de um sábado bem ruim de treinos e tudo parecia colaborar para a hora de Daniel Ricciardo. Ele mesmo disse ao final da classificação de ontem, “minha hora chegou”. Pois é, e havia chegado mesmo. O australiano liderava a prova com tranquilidade, quando a equipe deu aquela pisada na bola. Um erro gigantesco na troca de pneus fez com que o líder perdesse toda a vantagem que tinha sobre o segundo colocado, Hamilton. Na saída dos boxes, a Mercedes passou um pouquinho na frente, iniciando a perseguição que duraria o resto todo do GP. Em alguns momentos, aproximações e divididas de tirar o fôlego, fechadas polêmicas (cadê a punição para Hamilton?) e a grande expectativa da vitória para Ricciardo. Ele merecia. Mas também não merecia Hamilton? O inglês levou a melhor, ao menos por hoje.

CjoQN2OWsAEnaI2.jpg large

Enquanto a corrida se concentrava nas duas primeiras posições e Sergio Perez, da Force India, mantinha de modo profissional e estável sua terceira posição, diversas pequenas batidas ocorriam aqui e ali. Bandeiras amarelas e fiscais na pista é o que mais se vê em Mônaco. Destacam-se a saída boba de Räikkönen e a tensão da Sauber, quando a equipe pediu que Nasr, então em 15°, abrisse para seu companheiro Ericsson, 16°. O brasileiro recusou e o sueco foi pra cima, colidindo. Ambos se retiraram da prova e foram ter aquela conversa com a equipe. Ah sim, menino Verstappen também bateu e saiu, de novo. Mas a falta de experiência não impediu que antes disso, a nova estrela da F1 realizasse belas ultrapassagens nas ruas de Mônaco.

A novidade do pneu ultramacio foi intrigante: após a chuva, quase todos os pilotos o colocaram. E Hamilton o fez durar até o final da prova! Aliás, Mônaco trouxe um verdadeiro carnaval de pneus: roxos, vermelhos, amarelos, verdes e azuis. A Pirelli já está a todo vapor trabalhando nos compostos do próximo ano, que serão mais largos. E por falar em novidades para 2017, a categoria está cada vez mais próxima de adotar o equipamento de proteção Halo (muito polêmico).

E em meio a isso tudo, surge um Fernando Alonso na quinta posição. A McLaren pontuou onde o piloto conta mais que o carro. Prova disso é Nico Rosberg terminando atrás de Alonso. Mas além disso, a equipe vem realmente melhorando, ainda que muito devagar. É possível imaginar melhores resultados no longo prazo, a dúvida é se seus dois pilotos, dois campeões mundiais extremamente experientes, já não estarão aposentados até lá.

O GP de Mônaco terminou assim:

CjoVfLjWUAESTQ2.jpg large

O campeonato mantém Rosberg na liderança, mas com Hamilton e Ricciardo se aproximando:

camp

A próxima corrida é dia 12 de junho, no Canadá.