[GP México] Vitória de Hamilton, derrota de Verstappen

por Jaqueline Trevisan Pigatto

bd3d7a10-73c6-4a4c-9589-9bf2fbcb4d54_800

Cada um fez seu papel. Assim foi o GP do México, um tanto quanto monótono e tudo conforme os planos de Hamilton e Rosberg: enquanto o inglês leva mais uma vitória e diminui a vantagem de pontos do seu companheiro, o alemão segue na liderança do campeonato. O que ninguém esperava era mais um comportamento absurdo do menino Max Verstappen.

7bd018bc-26c6-4931-93b1-f811d7835344_800

A largada foi limpa, mas mais arriscada do que a de Austin, na semana passada. Hamilton foi perfeito em manter o primeiro lugar, enquanto Verstappen avançou para cima de Rosberg, onde houve um toque. Na primeira curva, ambas as Mercedes escaparam e deram uma passadinha na grama. Em um raro momento de coerência, a FIA não puniu nem Verstappen nem Rosberg, assim como não puniu Wehrlein ou Ericsson pela batida que tirou o piloto da Manor da prova.

37fc9053-9efd-454f-9546-568df260efa6_800

Os brasileiros tiveram algum destaque. Nasr, alvo de polêmicas no final de semana por não receber o mesmo tratamento de carro que seu companheiro, Marcus Ericsson, fez seus pneus médios durarem 50 das 71 voltas da prova. Na décima-primeira posição por muito tempo, infelizmente Felipe acabou no 15° lugar. Nas próximas semanas seu futuro deve ser definido, se ele ocupa ou não o lugar de Nico Hulkenberg na Force India em 2017.

Já Felipe Massa protagonizou a mais difícil briga da prova, segurando um dos donos da casa, Sergio Perez, durante maior parte do GP, na briga pelo 9° lugar. Antes disso, no início da corrida, o brasileiro também soube segurar Sebastian Vettel por muitas voltas. Massa tem apenas mais duas corridas na F1, sendo a próxima em casa, em Interlagos.

c2511790-c73e-4815-b66e-cc1dcb14dda0_800

As últimas voltas da prova agregaram todas as emoções que faltaram durante a corrida. Verstappen seguia em 3° quando Vettel começou a ameaçar. O alemão arriscou a ultrapassagem, fazendo com que Verstappen fosse para a grama e cortasse a próxima curva, adquirindo clara vantagem. Segundo o regulamento, o piloto da RBR é obrigado a devolver a posição, mas não foi o que o garoto fez, mesmo com a equipe o lembrando disso pelo rádio. O holandês cruzou a linha de chegada em 3° enquanto Vettel reclamava tanto pelo rádio com a Ferrari (com muitos palavrões) quanto pessoalmente por gestos para o jovem holandês. Sem vergonha nenhuma, Verstappen seguiu para a sala de espera do pódio, quando a FIA o puniu com 5 segundos de acréscimo ao seu tempo final de prova, dando o terceiro lugar ao piloto da Ferrari. Vettel, que já estava a caminho dos boxes, voltou correndo a pé para o pódio, no meio da galera. Cena inesquecível da temporada 2016. Aliás, o que o México tem de melhor é definitivamente seu público (que ainda vaiou Hamilton no pódio, mantendo-se fiel a Nico Rosberg).

O campeonato então se mantém: Rosberg líder e Hamilton vice. Restando 2 corridas para o final, o alemão só precisa de um segundo e um terceiro lugar, mesmo se o inglês vencer as duas provas. Abaixo você confere a pontuação atualizada e como terminou o GP mexicano. Nos vemos daqui 2 semanas, em Interlagos!

corrida

camp1 camp2