[GP Inglaterra] Hamilton vence em casa, com show de Verstappen

por Jaqueline Trevisan Pigatto

CnAhiV7WEAAluXS

Lewis Hamilton cumpriu com o esperado, venceu em casa e de modo fácil, sem tensão com Rosberg dessa vez. O alemão teve outro piloto para se preocupar nesse domingo: Max Verstappen. O menino da RBR acabou com o 3° lugar, mas chegou a ficar em 2° brigando com Rosberg, em um pega espetacular. A torcida inglesa também proporcionou um show a parte. O público mais apaixonado por F1, além de vibrar com Hamilton, obviamente, aplaudia cada golpe de Verstappen sobre Rosberg, inclusive no pódio, onde o alemão foi vaiado.

A expectativa da largada foi tirada pela chuva que caía ao início da prova, mas que logo foi embora, dando lugar ao sol do verão inglês. O Safety Car atuou de forma mais lenta que o normal e por voltas demais, gerando reclamação inclusive de Hamilton. A FIA está sempre em um extremo: ou é segurança de menos, ou é demais. Os comissários de prova estão cada vez mais inconsistentes, principalmente com as regras criadas pelos próprios. Já na classificação houve confusão com Button e Magnussen, sobre validar ou não a volta da Renault onde os limites da pista foram desrespeitados, o que colocaria Button no Q2. Hoje, na corrida, a polêmica foi com Rosberg: o alemão recebeu instruções da equipe pelo rádio para tentar resolver um problema na troca de marcha, o que pelo regulamento é proibido. A FIA colocou o caso sob investigação, mas para depois da corrida, o que não gera expectativa de mudança no resultado (como no último GP da Áustria, onde Rosberg foi punido sem ter alteração do resultado da prova). Enquanto isso, Vettel leva punição atrás de punição, mais uma vez no final de semana por troca de câmbio (que é uma quebra, não culpa do piloto) e 10 segundos a mais na prova de hoje por ter forçado (?) Felipe Massa para fora da pista. A credibilidade do esporte é posta cada vez mais em xeque, graças aos inconstantes comissários da FIA.

1f5b6681-af63-4186-99aa-da13409872ab_800

A Ferrari, aliás, teve um final de semana a ser esquecido. A performance dos pilotos não teve absolutamente nada de excepcional, com a melhor colocação sendo um 5° lugar de Kimi Räikkönen. O finlandês teve seu contrato renovado por mais um ano com os italianos, reafirmando a preferência da equipe em manter 2 pilotos que se dão bem a ter 2 estrelas como o caso Mercedes. Mas para quem ainda acha que o último campeão da Ferrari (2007) deveria aposentar, veja a tabela do campeonato. Kimi está a frente do tetracampeão Vettel. Agora é esperar para que a Ferrari venha com um carro muito mais competitivo em 2017.

O melhor da corrida foi, sem dúvida, Max Verstappen. Sua ida a RBR (devido ao rebaixamento de Kvyat para a STR) é, muito provavelmente, a melhor coisa que poderia ter acontecido nessa temporada. O garoto não foi um sortudo que ganhou apenas quando as Mercedes bateram e ficaram de fora. Desde então, vem se mostrando arrojado e muito ousado, conquistando mais uma vez um lugar ao pódio. Sua briga longa e difícil com Rosberg foi a prova definitiva de que há muito futuro para quem, até outro dia, estava no kart.

4b96c97b-74d3-4542-a881-debfcba0720d_800

O próximo capítulo da saga Hamilton x Rosberg acontece daqui 2 semanas, na Hungria. Abaixo você confere como terminou o GP da Inglaterra e como está a classificação dos pilotos no campeonato, uma disputa bastante acirrada entre os líderes.

CnAf3N9XgAA7qUz

13649720_1060249710727941_2093996676_n