[GP Hungria] Mercedes sai bem de férias

por Jaqueline Trevisan Pigatto

Hamilton levou mais uma em um trabalho de primeira da equipe Mercedes, mas principalmente de Valteri Bottas. O escudeiro protegeu Hamilton do início ao fim, sofrendo ao final da prova com desgaste de pneus e toques com Vettel e Ricciardo.

A largada foi limpa e logo no início Leclerc e Verstappen abandonaram. Ricciardo, que largou em 12°, fez uma excelente corrida de recuperação e ultrapassagens precisas, o que movimentou a corrida. Os líderes mantinham suas posições deixando para as paradas as oportunidades de ultrapassagens.

A estratégia de pneus de Vettel (que rapidamente tirou o 3° lugar de Räikkönen) parecia certeira: começando com macios e deixando os ultra-macios para o final da prova, ao contrário de Hamilton, Bottas e Räikkönen. Porém, a Ferrari que já havia errado no primeiro pit stop do finlandês errou também no de Vettel, enquanto o alemão liderava a prova (foi o último dos líderes a parar). Ao invés de retornar atrás de Hamilton, voltou atrás de Bottas na terceira posição, o que emplacou uma perseguição incansável até o final da prova.

Com Hamilton liderando tranquilamente, Vettel e Räikkönen perseguiam Bottas (Kimi até tinha condições de ultrapassar Sebastian, mas não poderia por motivos óbvios). Vettel então realizou a ultrapassagem sobre Bottas, mas com uma fechada violenta na curva, o que tirou o piloto da Mercedes momentaneamente da pista, permitindo as Ferraris subirem ao pódio. O incidente foi notado mas nenhuma punição foi aplicada até o fim da prova.

Logo em seguida, Bottas fez quase o mesmo que Vettel quando Ricciardo o ultrapassou, dando um “chega pra lá” no australiano. O incidente ficou de ser investigado após a corrida. 

Outros destaques ficaram por conta de Gasly, Magnussen e Fernando Alonso, que hoje completa 37 anos de idade.

Agora a F1 entra em férias e retorna na Bélgica dia 26 de agosto. Confira abaixo como terminou o GP da Hungria e a classificação atualizada do campeonato de pilotos.