[GP da Hungria] Temos um novo líder

Pneus, estratégia, punições e “Você não vai passar!”

Por Júnior Ribeiro

Hamilton

Em circuito travado, geralmente quem protagoniza a corrida é a estratégia na troca de pneus. E a busca pela melhor estratégia marcou o GP da Hungria de 2016. Contando com antecipações para evitar retardatários, os seis primeiros pilotos deram aos fãs de fórmula 1 belos pegas e fortes emoções.

A largada foi marcada pela boa largada de Hamilton e Ricciardo, visto que Rosberg não conseguiu dar um pulo muito eficiente. Preocupado com o companheiro de Mercedes, Nico viu o australiano Daniel ultrapassá-lo e fazer, apesar de bem alargada, a primeira curva na sua frente. No entanto, o alemão mostrou qualidade e recuperou uma posição já na segunda curva. As duas primeiras posições seguiriam praticamente inalteradas, mudando apenas durante as paradas para as trocas de pneus. Em certos momentos tivemos Nico se aproximando perigosamente de Hamilton, mas o britânico tinha a corrida na mão e conduziu o carro nº 44 na frente até a linha de chegada.

Punições

            Desde o último GP (Inglaterra) as punições ganharam mais reverberação: coisas que já eram proibidas se tornaram mais fiscalizadas. Tivemos, por exemplo, a punição de 10s sofrida por Rosberg ao fazer comunicação indevida via rádio, o que lhe empurrou para terceiro colocado, minando ainda mais a vantagem que ele tinha para Hamilton. Outro ponto que ganhou mais rigor foi o limite de pista, que passou a ser fiscalizado por sensores. Já na classificação pudemos ver um “show” de tempos anulados pelo desrespeito a esses limites.

            Hoje na corrida, o menino Verstappen foi consistentemente advertido quanto aos limites. O jovem piloto em determinado momento chegou a falar pelo rádio que Kimi também estava ultrapassando a linha delimitadora. Por falar em rádio, hoje não foi o dia de Button, com problemas no pedal, que iam até o assoalho do carro, Jenson se comunicou com a equipe, foi aconselhado a não mudar a marcha e chamado para abandonar. No entanto, logo após, a equipe falou para ele continuar na prova. Após o retorno, a transmissão anunciou que a comunicação estava sob investigação e o piloto que acabava de fazer sua troca de pneus foi punido com um drive through.

            Os pilotos Kvyat e Gutierrez também foram punidos, ambos com 5s. O russo excedeu o limite de velocidade no pit lane e o mexicano ignorou uma bandeira azul, o que prejudicou Lewis Hamilton, que respondeu com um aceno obsceno.

Momento “Você não vai passar!”

Você não vai passar

Você não vai passar

Positivos

Hamilton com Rosberg

Logo após a largada, os dois pilotos da Mercedes se mantiveram com certa proximidade. Apesar das aproximações de Rosberg, Hamilton teve um desempenho regular e nem chegou a ser verdadeiramente ameaçado.

Räikkönen com Verstappen

            Räikkönen largou com pneus macios, ao contrário da maioria a sua frente e isso fez com que ele ganhasse 10 posições assim que as trocas começaram. Após a sua troca, Verstappen surgiu atrás de Kimi, portando pneus macios novos, ao passo que Kimi estava com pneus bem usados. Max tentou, suou, lutou, mas foi incapaz de superar o finlandês, que só perdeu a posição quando teve que trocar os pneus.

Verstappen com Räikkönen

            Kimi trocaria, duas vezes, por pneus supermacios. Após a última troca, foi a vez de Räikkönen se aproximar de Verstappen. O mais jovem vencedor de um GP tinha pneus macios desgastados e o Homem de Gelo estava equipado com supermacios novos. A Ferrari se mostrou muito mais rápida e ágil do que a RBR, mas num circuito travado como Hungaroring ser mais rápido nem sempre é o suficiente. E não foi. Eles chegaram a se tocar na curva dois, o que quebrou a ponta da asa de Kimi, nada que o tirasse da briga, que só terminou com a bandeirada final, com Max na frente.

Ricciardo com Vettel

            Enquanto Kimi e Max batalhavam pela quinta posição, Ricciardo e Vettel brigavam pela terceira. E mais uma vez a Ferrari não conseguiu superar a RBR, fazendo com que Ricciardo conseguiu um lugar ao pódio.

Negativo

Gutierrez com Hamilton

            No final da volta 52, na entrada da reta dos boxes, Gutierrez ignorou uma bandeira azul e prejudicou Hamilton, o que possibilitou uma forte aproximação de Rosberg. A atitude logo ficou sob investigação e culminou com a punição do mexicano.

Resultados

            Com o resultado da corrida, o campeonato se movimentou um pouco. Hamilton assume a liderança e Ricciardo assume a terceira posição. Räikkönen marcou a volta mais rápida com 1:23.086.

Hungria 2016 Driver Standings

 

 

 

POS

PiLOTO

EQUIPE

TEMPO

PTS

1

Lewis Hamilton

MERCEDES

1:40:30.115

25

2

Nico Rosberg

MERCEDES

+1.977s

18

3

Daniel Ricciardo

RED BULL

+27.539s

15

4

Sebastian Vettel

FERRARI

+28.213s

12

5

Max Verstappen

RED BULL

+48.659s

10

6

Kimi Räikkönen

FERRARI

+49.044s

8

7

Fernando Alonso

MCLAREN

+1 lap

6

8

Carlos Sainz

TORO ROSSO

+1 lap

4

9

Valtteri Bottas

WILLIAMS

+1 lap

2

10

Nico Hulkenberg

FORCE INDIA

+1 lap

1

11

Sergio Perez

FORCE INDIA

+1 lap

0

12

Jolyon Palmer

RENAULT

+1 lap

0

13

Esteban Gutierrez

HAAS

+1 lap

0

14

Romain Grosjean

HAAS

+1 lap

0

15

Kevin Magnussen

RENAULT

+1 lap

0

16

Daniil Kvyat

TORO ROSSO

+1 lap

0

17

Felipe Nasr

SAUBER

+1 lap

0

18

Felipe Massa

WILLIAMS

+2 laps

0

19

Pascal Wehrlein

MANOR

+2 laps

0

20

Marcus Ericsson

SAUBER

+2 laps

0

21

Rio Haryanto

MANOR

+2 laps

0

NC

Jenson Button

MCLAREN

DNF

0