[GP Brasil] Apesar da longa tarde, o campeonato ainda não acabou!

 

por Jaqueline Trevisan Pigatto

hamilton

Que corrida! A chuva ininterrupta não foi suficiente para deixar Interlagos sem emoções. E foram muitas. A disputa do campeonato entre Rosberg e Hamilton acabou por ficar em segundo plano.

A corrida começou com 10 minutos de atraso e largada com Safety Car na pista. Antes mesmo do aquecimento, Grosjean rodou indo para o grid e foi o primeiro eliminado da prova, que ainda veria muitas batidas e bandeiras amarelas e vermelhas. A visibilidade era muito baixa, mas após algumas voltas, a direção de prova liberou os pilotos para correrem, de fato.

832997a1-6ac7-476d-a0c3-47e4a579a5cc_800

As Mercedes seguiam na ponta, perseguidas por Räikkönen e Verstappen. O menino da RBR recebeu, durante a semana, uma ligação de Toto Wolf, chefe da Mercedes, que pediu para Max não se intrometer na briga de Hamilton e Rosberg. Atitude totalmente desnecessária, que com certeza só o atiçou ainda mais para ameaçar os líderes, principalmente Rosberg que vinha em segundo. Não demorou para que Verstappen ultrapassasse Kimi e assumisse a terceira colocação.

E não era mesmo o dia das Ferrari. Vettel rodou no início da prova, mas com muita sorte conseguiu voltar a pista. Räikkönen teve a mesma sorte ao sair ileso de uma rodada, mas não tanto quanto Vettel. O finlandês rodou sozinho e bateu na reta dos boxes, ficando fora da prova. Por muito pouco outros carros não o atingiram, no que poderia ter causado um acidente grave. A direção de prova optou então pela bandeira vermelha e a corrida foi paralisada. Duas vezes. O público de Interlagos ficou impaciente, assim como todos que tiraram o dia para acompanhar o tão esperado GP do Brasil. Foi logo após as 16h que a corrida efetivamente aconteceu.

2ac37b9d-7f3f-4f48-a4b3-8ff223019847_800

Sem mais bandeiras vermelhas e após mais algumas voltas com Safety Car, a emoção tomou conta. Tivemos ótimas brigas, como Vettel contra Alonso e Nasr. A chuva havia diminuído, mas não o suficiente para não haver mais batidas e rodadas na pista. Infelizmente, o Safety Car foi mais uma vez necessário, para uma situação que nenhum brasileiro queria ver.

Felipe Massa, em sua última corrida em Interlagos, rodou e bateu. Visivelmente decepcionado, o piloto pegou a bandeira do Brasil e recebeu não só a homenagem do público, como de inúmeros mecânicos e fiscais de pista que enfileirados no pitlane, o aplaudiram. Sua esposa Rafaela e seu filho Felipinho correram para abraçar o piloto que se derramava em lágrimas. Definitivamente, um dos momentos mais emocionantes de toda a temporada. Massa tem imenso reconhecimento e admiração não só da nação brasileira, mas de toda a Fórmula 1.

massa

Após mais uma chuva (dessa vez de lágrimas), a corrida foi retomada para sua parte final. Verstappen, que havia trocado pneus dos intermediários para os de chuva, acabou saindo da zona de pontuação, mas rapidamente escalou seu caminho de volta para o pódio. Em poucas voltas alcançou a terceira posição e se houvessem mais voltas, com certeza brigaria com os pilotos da Mercedes. Houve uma manobra polêmica na ultrapassagem sobre Vettel, mas que nem chegou a ser investigada pelos comissários. O holandês foi, novamente, eleito o piloto do dia pelo site oficial da F1. O jovem Max demonstrou imensa ousadia e agilidade na chuva, se consolidando como a grande descoberta de 2016.

Quem também se destacou, para a alegria da casa, foi Felipe Nasr. O brasileiro fez uma excelente corrida, segurando pilotos como Vettel e Alonso, e pontuando pela primeira vez na temporada, com os 2 pontos de seu 9° lugar. Sua vaga para 2017 ainda é incerta.

Quanto ao campeonato, cada um mais uma vez fez sua parte. Ambos respiram aliviados e Hamilton comemora com gostinho especial, por ter ganho na terra de seu ídolo, Ayrton Senna, pela primeira vez. Como foi ao longo de todo o campeonato, a emoção vem forte e a decisão ficou, de fato, para a última corrida do ano. Hamilton deve ganhar e torcer para que Rosberg chegue de 4° para trás para levar o tetracampeonato. O alemão só precisa de um 3° lugar, independente de outros resultados para ser campeão pela primeira vez. O suspense permanecerá por 2 semanas, quando ocorre o GP de Abu Dhabi, 11h no horário brasileiro de verão.

Confira abaixo como terminou o GP do Brasil e como está a classificação do campeonato.

corrida-1corrida2

campeonato