[GP Áustria – Classificação] Os carros voaram, um parou e definiu o grid

por Jaqueline Trevisan Pigatto

O treino classificatório começou mais interessante a partir do que ocorreu no terceiro treino livre, algumas horas antes. Com a troca da caixa de câmbio, Hamilton foi punido com a perda de 5 posições para o grid de largada. A pressão no inglês era maior que a comum para fazer o melhor tempo. 

O Q1 foi sem problemas, Hamilton liderou, seguido por Räikkönen e Vettel. Carlos Sainz fez um surpreendente quarto melhor tempo; Alonso e Vandoorne conseguiram levar suas McLarens ao Q2; porém as Williams ficaram pelo Q1 mesmo. Assim, não foram para o Q2 Palmer, Massa, Stroll, Ericsson e Wehrlein.

O Q2 começou com Hamilton quebrando recordes da pista, cravando 1:04.800 com os pneus super-macios. Mas Bottas, com ultra-macios, logo marcou 1:04.640. Os carros voavam em Spielberg. Magnussen teve problemas na suspensão e logo garantiu a última posição do Q2, ou seja, o 15° lugar. O sucesso da McLaren também ficou pelo Q2. Não foram para o Q3: Hulkenberg, Alonso, Vandoorne, Kvyat e Magnussen.

Com pneus ultra-macios, os carros foram para o Q3. Bottas, Hamilton e Vettel tiveram uma briga árdua. As Force India marcaram presença entre os 10 primeiros, mais uma vez. As RBR também tiveram boa performance, com uma forte disputa interna entre Ricciardo e Verstappen. O holandês que, aliás, conta com uma grande torcida na Áustria.

Faltando alguns segundos para o fim do Q3, Grosjean sofreu uma quebra, o que levou à uma bandeira amarela. A pole ficou então com Bottas, seguido por Vettel. Hamilton, que conquistou o 3° melhor tempo, larga em 8°. Abaixo você confere o resultado final da classificação.