Ferrari e seu ponto fora da curva?

Ainda mais expectativas

por Júnior Ribeiro

A Ferrari carrega consigo o peso de ser a maior vencedora do Campeonato de Construtores da Fórmula 1, o que impõe a ela a necessidade de sempre brigar pelo título. Os últimos anos, no entanto, não têm facilitado a vida da equipe italiana. Em 2007 e 2008 foram conquistados seus últimos títulos de pilotos e construtores respectivamente. De lá pra cá, Red Bull e Mercedes (Brawn GP em 2009) desafiaram e tomaram sua soberania nas pistas.

Todo ano se inicia e surge uma nova expectativa e uma nova “promessa”. E em 2019 não foi diferente, as possibilidades eram incríveis e a Ferrari chegou favorita na Austrália. Chegou, mas não saiu. O desempenho estava aquém de qualquer previsão.

Problemas no setup, temperatura, diminuição de potência estão entre as várias possibilidades para a queda de desempenho da equipe de Maranello. O consolo está nas características incomuns da pista australiana: talvez fosse algo pontual. A resposta definitiva aparentemente está indefinida.

Bahrein é uma pista mais veloz, mais abrasiva e menos ondulada que o circuito de Albert Park. No entanto, o que antes vinha como forte confiança míngua para uma forçosa tênue esperança. Os fãs desejam batalhas nas pistas e não uma segunda força quase 1s mais lenta que a primeira. O discurso dentro da Ferrari é que o comportamento do SF90 foi uma anormalidade pontual e que o verdadeiro desempenho ainda não foi mostrado.

Seja como for, há agora ainda mais pressão sobre os pilotos e sobre a equipe do cavalinho rampante.

Qual a sua expectativa? 3


Participe do Bolão do Corrida de Fórmula 1! Mostre que entende tudo da principal categoria do esporte a motor.