História: Desfile de Campeãs – Parte 3

As multicampeãs: 4, 7, 8, 9 vezes!

Red Bull

Nacionalidade: austríaca

Permanência: 2005 –

Título: 2010, 2011, 2012, 2013

Após os insucessos da Jaguar, o bilionário austríaco Dietrich Mateschitz, co-fundador da empresa de energéticos Red Bull, adquire a equipe e cria a Red Bull Racing. Em 2005, contando com o experiente David Coulthard e motores V10 da Cosworth, inicia suas atividades e emplaca dois quartos lugares. No ano seguinte adota o motor V8 da Ferrari e consegue se manter em 7º lugar no Mundial de Construtores, tendo conquistado um 3º lugar no GP de Mônaco.

Em 2007, Adrian Newey (o mago projetista) é quem desenha o RB3 (3º carro da equipe), que seria empurrado por motores Renault. Mark Webber entra pra equipe, que passa a formar dupla com Coulthard. Embora tenha alcançado resultados positivos, como um pódio no GP da Europa, terminou o ano em 5º no Mundial. No campeonato de 2008, o RB4 rendeu bem no começo, mas foi incapaz de manter o ritmo e terminou em 7º lugar novamente. A reação começaria no ano seguinte.

Touro - Red Bull Ring

Apesar da meteórica Brawn GP, campeã de 2009, a Red Bull mereceu grande destaque nesse ano, especialmente por seu desempenho na metade final do ano, em que desbancou significativamente os adversários, ameaçando inclusive a campeã (18,5 pontos de diferença). Vale ressaltar que nesse ano a equipe contou com a dupla Sebastian Vettel (vindo da Toro Roso) e Mark Webber, já que David Coulthard havia se aposentado.

Em 2010, 2011, 2012 e 2013, a equipe demonstrou uma superioridade incrível, fazendo com que seus pilotos marcassem inúmeras poles e vitórias. Tal superioridade, aliada a qualidade do jovem piloto Sebastian Vettel sagraram-lhe como campeão, bicampeão, tricampeão e tetracampeão mais jovem da história da Fórmula 1.

Red Bull 2013

RB9 – 2013

 

Lotus

Nacionalidade: britânica

Permanência: 1958 – 1994

Título: 1963, 1965, 1968, 1970, 1972, 1973 e 1978

Criada por Colin Chapman, participou do primeiro GP de Fórmula 1 em 1958 (Mônaco). Caso estivesse na ativa, integraria o grupo das maiores e mais vencedoras equipes da categoria, junto com McLaren, Williams e Ferrari. Marcada por grandes inovações, tem destaque a criação do “carro-asa”, que através da inserção de asas invertidas nas laterais dos carros proporcionava uma altíssima aderência, proporcionando velocidades extremamente altas e baixas significativas nos tempos. Fizeram parte da equipe nomes como: Jim Clark, Emerson Fittipaldi, Graham Hill, Mario Andretti e Ayrton Senna.

Mario Andretti, Lotus 78

Mario Andretti, Lotus 78

Informação Adicional: Após a saída da equipe em 1994, o nome Lotus permaneceu ausente da F1 até 2010, quando uma empresa malaia (Proton) adquiriu o direito de usar a marca Lotus na F1 e sob o comando de Tony Fernandes (empresário malaio, dono da Air Asia) surgiu a Lotus Racing (posteriormente Team Lotus). Ao fim de 2010, o Grupo Lotus, anunciou o fim da concessão a Tony Fernandes e adquiriu parte da Renault F1 Team. Tony Fernandes alegou deter os direitos sobre a marca, pois uma de suas empresas havia comprado a Lotus Ventures Ltd (empresa originária da compra da Lotus original por David Hunt, irmão de James Hunt). Houve uma batalha judicial. Resultado: a Team Lotus pôde continuar utilizando o nome “Team Lotus” e o escudo da equipe, apesar de uma de ter recebido uma multa por quebra de acordo e o Grupo Lotus permaneceu com seus direitos (uso da marca, nome, cores etc). Devido à confusão, em 2011, o campeonato presenciou duas equipes com o nome Lotus no grid: Team Lotus e Lotus Renault GP Team, ambas impulsionadas por motores Renault.

 

Lotus 97 T, Ayrton Senna (1985)

Lotus 97 T, Ayrton Senna (1985)

McLaren

Nacionalidade: britânica

Permanência: 1966 –

Título: 1974, 1984, 1985, 1988, 1989, 1990, 1991, 1998

Fundada por Teddy Mayer e Bruce McLaren, iniciou suas atividades na máxima categoria em 1966, no Grande Prêmio de Mônaco. Integra atualmente o grupo das “Três Grandes” da F1, junto com Ferrari e Williams. Exerceu um dos maiores domínios da categoria e trouxe, especialmente para os brasileiros, grandes glórias (1 campeonato de Fittipaldi e 3 de Senna). Além desses, teve nomes como Niki Lauda, James Hunt, Alain Prost, Fernando Alonso, Lewis Hamilton, Kimi Räikkönen e outros.

McLaren MP4-13, Mika Häkkinen (1998)

McLaren MP4-13, Mika Häkkinen (1998)

Leia mais em McLaren e seus heróis.

McLaren MP4-6, Ayrton Senna (1991)

McLaren MP4-6, Ayrton Senna (1991)

Williams

Nacionalidade: britânica

Permanência: 1977 –

Título: 1981, 1982, 1986, 1987, 1992, 1993, 1994, 1996 e 1997

A segunda maior campeã da história da F1 iniciou suas atividades em 1977. Fundada por Frank Williams e Patrick Head, participou de 637 GPs. Com suas 114 vitórias, pertence ao grupo das “Três Grandes”, ao lado de Ferrari e McLaren. Exerceu grande domínio na categoria, sendo assustadoramente eficiente no início da década de 90, superando a McLaren, favorita na época.

Em 1992 e 1993 suas inovações tecnológicas, aliadas à qualidade de seus pilotos, fizeram com que Ayrton Senna, embora brigando pela vitória, não conseguisse o título após 1991. Sendo assim, o mais sensato para o piloto, considerado o melhor por muitos, seria juntar-se a equipe.

1994 foi ano de Ayrton pela equipe, que teve boa parte de suas inovações tecnológicas proibidas por regulamento, transformando o carro dos sonhos em um pesadelo. Senna sofreu muito no início do campeonato e no GP que significaria sua reação e retorno à vitória sofreu o acidente que lhe quitou a vida.

Conseguiu vencer o campeonato de 1994, no entanto Michael Schumacher, da Benetton, conquistou o Mundial de Pilotos. Sendo também campeã do Mundial de Pilotos e do Mundial de Construtores em 1996 e 1997. A Williams teve em sua história grandes nomes, tanto de pilotos quanto de projetistas, por ela passaram nomes como Keke Rosberg, Nigel Mansell, Alain Prost, Carlos Reutemann, Nelson Piquet, Ricardo Patrese, David Coulthard, Heinz-Herald Frentzen, Jacques Villeneuve e o mago projetista Adrian Newey, entre outros tantos.

Após um dos piores anos de sua existência (2013), a equipe sofreu uma grande reestruturação, adotou os motores híbridos da Mercedes e se estabeleceu 2 vezes consecutivas em 3º colocado no Mundial de Construtores. Atualmente conta com Felipe Massa e Valtteri Bottas como pilotos.

Williams - Damon Hill e Ayrton Senna (1994)

Williams – Damon Hill e Ayrton Senna (1994)

 

Williams FW19, Jacques Villeneuve (1997)

Williams FW19, Jacques Villeneuve (1997)